Copa do Mundo e Olimpíadas demandam produção moveleira


A Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, que serão ambas sediadas no Brasil, têm movimentado os setores industriais do país.
Centenas de obras também serão feitas até o inicio dos eventos e ainda há muito a realizado. No setor moveleiro, a movimentação se dá, principalmente, na produção de móveis para hotéis.
Em Ubá, Minas Gerais, por exemplo, 300 indústrias, contando com aproximadamente 30 mil funcionários tem como objetivo produzir móveis para hotéis construídos para a Copa do Mundo de Futebol e as Olimpíadas de 2016. Em Belo Horizonte, 70 hotéis serão inaugurados.
No polo de Ubá, a previsão é aumentar em 20% as vendas, e as fábricas já estão se adaptando as características aos projetos para a rede hoteleira.
A expectativa é manter o setor aquecido mesmo depois destes eventos, pois com toda movimentação econômica que irá ocorrer no país e as vendas sendo ampliadas muitas empresas irão lucrar com a copa e as Olimpíadas.
Construção de hotéis
Representantes das 12 cidades que receberão jogos da Copa de 2014 devem se encontrar em setembro para uma avaliação do número de novos leitos disponíveis em hotéis até o início do evento.
Os estados que têm investido mais no setor hoteleiro são Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, mas ainda não há uma previsão sobre o número de projetos que estarão finalizados até 2014. Em BH devem ficar estar disponíveis 15 mil novos leitos. No Rio, 18 mil. Em São Paulo, 20 mil.

Comentários